Sugestão de ação: qualificação profissional para jovens

O trabalho possui significados distintos para cada cultura, época, localidade e pessoa. Para alguns um dever para outros um prazer. Existem trabalhos com os mais diversos tipos de objetivos e significados, e tem até trabalho voluntário! Que assim como o remunerado, representa a doação de tempo, dedicação e talento.

Para o mês de maio sugerimos ao seu programa de voluntariado uma ação com esse tema, celebrando assim o Dia Mundial do Trabalho, que é marcado no dia 01/05. Mas esse é o tipo de ação que pode ser realizada o ano todo! Veja abaixo essa ideia.

O Dia Mundial do Trabalho

O Dia Mundial do Trabalho (ou Dia Mundia do Trabalhador) é consequência da consciência gerada pela luta por direitos fundamentais do homem, os chamados Direitos Humanos, com a finalidade de propiciar condições mais dignas, humanas e menos escravistas para o cidadão trabalhador.

Muita luta houve para que direitos nessa área fossem conquistados, gente reprimida e morta.

De tal  forma que em 1889 o Congresso Operário Internacional em Paris decretou o 1º de Maio como o Dia Internacional dos Trabalhadores, como um dia de luto e de luta.

“Qual é a sua obra?”

Essa é a pergunta que dá título a um livro do filósofo, professor, escritor, político e palestrante  Mario Sergio Cortella, que disserta do seu melhor jeito, sobre o sentido do trabalho, e o quanto é virtuoso que ele seja carregado de significado para quem o desempenha.

O que você constrói com o seu trabalho?

E quais as facilidades modernas em termos de tecnologia, direitos, conhecimentos e redes, permitem hoje que você se conecte ou lidere uma ação transformadora, pequena ou grande, mas que faça sentido para a sua existência?

É interessante levar esses questionamentos em consideração quando a mecânica social, como o nome diz, tende a mecanizar nossas escolhas de vida, e assim o tempo de produção sem conexão “de alma” pode gerar grandes sofrimentos, quando ao contrário, deveria significar o prazer de deixar a nossa marca no mundo.

Muitas pessoas utilizam o voluntariado como uma forma de trabalho que represente o seu legado, com uma sensação de estar fazendo algo em que o trabalhador se sinta mais nobre e útil.

Sugestão de ação voluntária

A ação que propomos para o mês de maio, que celebra internacionalmente o tema do trabalho, é: “Preparar os jovens da sua comunidade ou rede para o universo do trabalho”.

Essa ideia definitivamente não é uma ação nova no voluntariado corporativo, mas carrega uma força que insisto em destacar, pois integra as competências dos colaboradores com uma necessidade enorme de informar jovens que estão saindo das escolas para o mercado profissional sem o mínimo de formação para tal.

Na minha opinião, essa ação não deve sair tão cedo do tema do voluntariado corporativo.

11 milhões de brasileiros de idades entre 15 e 29 anos nem estudam e nem trabalham no Brasil, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os chamados “nem-nem”. O número equivale a quase um entre cada quatro jovens e aumentou 6% de 2016 para 2017, o que representa outros 619 mil jovens. Especialistas ouvidos pela BBC News Brasil afirmam que desenvolver políticas para alavancar as trajetórias desses jovens é uma questão chave (Fonte: g1.globo.com/economia – 06/10/2018))

Dado o tamanho do problema, como aproveitar para ajudar?

Você pode com sua equipe, formar um comitê que se informe das necessidades e demandas locais, e capacite voluntariamente os recém-formados ou jovens já em fase/vésperas de inserção no mercado.

Para isso veja as etapas a seguir.

1) Decida o tema e a ação

Portanto, no momento de planejamento, você precisa mapear: quais podem ser as atividades de acordo com as necessidades?

Por exemplo:

  • Produção de currículos por parte dos profissionais de RH.
  • Esclarecimentos de competências comportamentais para o momento de uma entrevista de emprego e durante o período de trabalho por especialistas no tema.
  • Direitos e deveres dos trabalhadores, e principais rotinas de um colaborador pelas diversas formas de contratação (CLT, autônomo …) casa a sua empresa possua advogados ou amigos advogados.
  • Descrição das principais atividades realizadas pelos profissionais da sua empresa, seja apresentando os processos básicos de uma empresa, seja apresentando uma parte da produção, no caso de uma indústria – (sempre avaliando a forma de fazer isso e os riscos envolvidos).
  • Cursos de língua estrangeira.
  • Cursos de assuntos relacionados ao uso de tecnologia e informática.
  • Etiqueta na escrita profissional.

A lista de necessidades pode ser muito grande. Assuntos extras com certeza surgirão.

Tire por base as principais dificuldades enfrentadas pelos seus colegas gestores, pela área de contratação e de capacitação (caso haja), e depois tente cruzar com o pessoal capacitado que compõe a sua rede de colaboradores, familiares e amigos.

2) Crie uma agenda ou defina uma data

Da para ajudar de muitas formas, não?

Por isso, de acordo com os seus recursos, para o mês de maio você pode montar desde um dia de trabalho voluntário coletivo até um cronograma de ações continuadas.

Há quem prefira um único dia de ação, que pode acontecer, por exemplo, no feriado de 1 de maio, oferecendo programação intensiva, porém concentrada, num formato parecido com a Ação Global.

Um cronograma mais amplo tem a vantagem, de, dentre outras, oferecer uma programação semanal em sequência lógica: a) na primeira semana os seus voluntários atuam em assuntos relacionados à admissão, b) na segunda podem abordar aqueles de comportamentos adequados para o ambiente de trabalho, c) na terceira, esclarecer quanto ao funcionamento da sua empresa e as principais profissões que ela emprega, e d) por fim, realizar algum workshop adicional com certificado, como por exemplo sobre os temas: reuniões eficientes, escrita de e-mail, pesquisa de benchmarketing, etc.

Obviamente dessas ideias serão adaptadas de acordo como a “cara” do seu programa, dos seus colaboradores e da sua empresa.

3) Parceiros

Você sempre pode convidar áreas internas para serem parceiras, mas também convidados externos e da comunidade para contribuírem.

Não fique sozinho nessa! Acredito que todo mundo esteja sensibilizado para essa causa.

Nesse sentido, você pode falar com seus clientes e fornecedores, assim como as empresas locais da comunidade ou da instituição com a qual atua.

4) Compartilhe os anseios de vida

Um passo bem legal para essa ação é, na linha das reflexões propostas pelo Cortella, coletar junto aos jovens quais são as “obras” que eles querem construir em sua vida.

Assim podemos tentar descobrir:

  • O que sonham os jovens da comunidade que estão entrando no mercado de trabalho?
  • Estão a sonhar?
  • Com que nível de concretude?
  • Com que nível de ambição?
  • O que esperam de nós enquanto empregadores?

Depois, os resultados dessas perguntas você pode compartilhar no portal do voluntariado da sua empresa ou nos canais de comunicação interna e externa, com o objetivo de orientar os gestores e a comunidade em um esforço mais consistente e direcionado.

Todos temos responsabilidade com essa turma!

Dia Nacional de Voluntariado

(Visited 348 times, 1 visits today)
Avatar

Bruno Barcelos

-Treze anos de significativa experiência nas áreas de Sustentabilidade, Investimento Social Privado, e Voluntariado, com foco em planejamento, gestão, monitoramento, e avaliação de iniciativas privadas e públicas. Bem como experiência em gestão (estratégica – operacional) empresas e em ONGs e articulação entre parceiros dos setores diversos. Amplo experiência no desenvolvimento de assessorias, capacitações e palestras nos temas acima citados, adicionalmente às expertises em prospecção, atendimento, negociação, venda, e na criação/customização de soluções para empresas de grande, pequeno e médio porte nos temas correlatos.

More Posts - LinkedIn

Um comentário sobre “Sugestão de ação: qualificação profissional para jovens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.