8 estratégias para criar um programa de voluntariado mais inclusivo

Aproveitando o ultimo post feito pela Roberta Rossi sobre voluntariado e diversidade, decidimos desenvolver o assunto da inclusão quando lemos o texto “8 estratégias para criar um programa de voluntariado mais inclusivo” do blog volunteermatch.org. E por isso segue abaixo uma tradução (com as devidas adaptações) do mesmo e esperamos que seja útil para a sua realidade, e ao mesmo tempo abra as janelas das diferentes realidades em que o voluntariado opera. Muitas organizações podem ter dificuldades para envolver voluntários que reflitam a diversidade racial e étnica das comunidades em que atuam. Em resposta a essa questão, a Associação de Administração Voluntária de Minnesota (MAVA) embarcou recentemente em um estudo que resultou num conjunto de oito estratégias para criar um […]

Continuar lendo


Como o voluntariado empresarial pode aprender e contribuir com a diversidade

Por Roberta Rossi* É uma consequência do trabalho voluntário vivenciar a diversidade. Quem atua voluntariamente se depara com o diverso o tempo todo. E essa é uma excelente oportunidade para as empresas qualificarem e potencializarem os seus programas reforçando esses valores. Nesse post, exploro como nesse assunto da diversidade é importante aprender, compartilhar e fazer. Em visita ao Brasil, o coordenador-executivo do Programa de Voluntários das Nações Unidas (UNV), Olivier Adam, defendeu que o voluntariado seja uma prática mais inclusiva. “É necessário que ele desafie as barreiras da desigualdade social, em vez de alargá-las”. Lidar com as diferenças não é fácil. É preciso entender como o voluntariado empresarial pode atuar a favor da diversidade e incluir os diversos públicos de diferentes formas, […]

Continuar lendo


Como realizar voluntariado pautado pelo tema dos Direitos Humanos?

A nossa Constituição Federal assegura: “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade”. (artigo 5º) Apesar da chancela constitucional, observamos com frequência o tema da defesa dos Direitos Humanos sendo alvo de discussões polêmicas, envolvendo principalmente questões partidárias. Como, então, tratar o tema com neutralidade, deixando de lado desavenças ideológicas e concentrar-se nos princípios comuns a todos, de modo que os direitos básicos possam ser usufruídos com equidade por todos? Buscar a concretização destes termos é nosso dever como cidadãos, e nesse post damos dicas de como incentivar esse movimento a partir de um […]

Continuar lendo