Por que se preocupar mais com engajamento do que com participação?

No post da semana passada falei um pouco sobre como algumas empresas empregam a lei do voluntariado. Nele, ao abordar o assunto sobre “saber engajar colaboradores” me lembrei desse texto da Realized Worth, escrito pelo Chris Jarvis, chamado Participation Rates and the Perils of Conformity (Taxas de Participação e os Riscos da Conformidade), que achei muito intrigante e cujos principais pontos traduzi abaixo. Espero que gostem! Estou aqui curioso para saber com o que vão concordar ou discordar! Ou minimamente dizer: ual! Será que isso acontece? 1. Por que a participação é importante? Entre as equipes de RSE e de Investimento Social Privado, a medida mais importante de sucesso para programas de filantropia (arrecadações diversas) e de voluntariado versa tipicamente […]

Continuar lendo


Como usar o voluntariado para desenvolver lideranças

Inspirado em parte do conteúdo do curso “Empathy in Motion: The Power of Employee Volunteering”, facilitado por Chris Jarvis, Co-fundador da Realized Worth, consultoria global em Voluntariado Empresarial. Em todos os lugares, sempre há alguém prometendo resolver seus problemas de liderança. Livros, eBooks, aplicativos e ferramentas. Existem consultores para te treinar, ensinar e até aborrecer. Há incontáveis conferências, workshops, webinars e retiros sobre o tema. Um artigo de 2014 publicado na revista McKinsey Quarterly destacou que empresas nos Estados Unidos gastam mais de 14 bilhões de dólares por ano com desenvolvimento de lideranças. Apesar de todo esse esforço, de acordo com o relatório de 2016 “State of the American Workplace”, produzido pela Gallup, uma empresa de pesquisa de opinião dos Estados Unidos, mais […]

Continuar lendo


Como encontrar e gerir voluntários influenciadores em seu Programa

Conteúdo original de Chris Jarvis, do Realized Worth, traduzido e adaptado pelo V2V. Gerenciar o programa de voluntariado de uma empresa pode ser uma tarefa desanimadora. Não é incomum que lideranças de empresas enxerguem isso como apenas uma tarefa a mais, que leva poucos minutos para ser realizada. Acontece que agendar eventos, negociar com ONGs, comunicar os eventos aos funcionários e cuidar de detalhes intermináveis ​é um trabalho em tempo integral. Eis aqui uma verdade pouco conhecida que tem o potencial de mudar a sua vida (sem exagero): quando se trata de trabalhar com voluntários, quanto menos você faz, mais você consegue realizar. Em vez de tentar gerenciar tudo sozinho, encontre e concentre-se em seus voluntários influenciadores: aqueles que alcançaram um […]

Continuar lendo