Como usar o voluntariado para desenvolver lideranças

Inspirado em parte do conteúdo do curso “Empathy in Motion: The Power of Employee Volunteering”, facilitado por Chris Jarvis, Co-fundador da Realized Worth, consultoria global em Voluntariado Empresarial.

Em todos os lugares, sempre há alguém prometendo resolver seus problemas de liderança. Livros, eBooks, aplicativos e ferramentas. Existem consultores para te treinar, ensinar e até aborrecer. Há incontáveis conferências, workshops, webinars e retiros sobre o tema. Um artigo de 2014 publicado na revista McKinsey Quarterly destacou que empresas nos Estados Unidos gastam mais de 14 bilhões de dólares por ano com desenvolvimento de lideranças. Apesar de todo esse esforço, de acordo com o relatório de 2016 “State of the American Workplace”, produzido pela Gallup, uma empresa de pesquisa de opinião dos Estados Unidos, mais de dois terços dos colaboradores estão desengajados.

Como muitos profissionais, você provavelmente está trabalhando duro para enfrentar esse difícil desafio de se desenvolver como líder ou desenvolver seus colaboradores. Neste artigo, vou te mostrar uma poderosa oportunidade de desenvolvimento de liderança que talvez você nunca tenha considerado.

Voluntariado Empresarial para desenvolver lideranças

Um Programa de Voluntariado Empresarial não vai apenas beneficiar seus colaboradores, sua empresa e sua comunidade, mas pode também apresentar uma grande oportunidade de desenvolvimento de lideranças. 

Todo colaborador que se voluntaria traz algo de novo para a mesa. Para alguns, pode ser a primeira vez como voluntário. Outros podem ter décadas de serviço comunitário na conta. Você pode dividir seus colaboradores em três estágios na jornada do voluntariado: turistas, viajantes e guias. Enquanto os turistas e viajantes têm potencial para se tornarem grandes líderes, são os guias que podem realmente levar a incumbência e ajudar a desenvolver a liderança através do voluntariado. Ao reconhecer e treinar seus guias para serem oficialmente voluntários líderes, você pode despertar uma paixão e entusiamo não encontrados em nenhum outro lugar da sua empresa.

Mas como identificar e diferenciar os voluntários turistas, viajantes e guias?

Os três estágios na jornada do voluntariado

  • Estágio 1: Turistas

Imagine que você vai viajar a um lugar pela primeira vez. Talvez você não saiba quase nada sobre ele ou até pesquisou algumas informações e tirou dúvidas com pessoas que já estiveram lá, mas você ainda não tem uma conexão nem um profundo conhecimento desse lugar. Pode ser que você tenha escolhido conhecê-lo por conta de fotos e relatos de amigos que foram e gostaram e você depende de ter uma boa experiência para querer voltar lá um dia. Ou seja, você é um turista.

Voluntários turistas não são difíceis de identificar. A maioria deles está se voluntariando pela primeira vez. Eles estão no estágio da curiosidade casual, na qual eles estão dispostos, mas não entendem ainda muito bem o propósito e podem se sentir um pouco perdidos. Representando aproximadamente 70% de seus colaboradores, turistas precisam de uma boa primeira experiência como voluntários. Você precisa que eles se apaixonem pelo voluntariado para querer voltar outras vezes. Com uma boa formação e entendimento de seu papel, seus voluntários viajantes e guias podem te ajudar a despertar essa paixão nos turistas.

  • Estágio 2: Viajantes

Agora imagine que você vá para um lugar pela segunda ou terceira vez. Aquele já não é um território totalmente desconhecido. Você já sabe como se portar, aonde vale à pena ir, qual transporte pegar, por exemplo. Você ainda não é um local, pode ficar um pouco perdido e se surpreender com coisas novas, mas você já começou a criar algum vínculo e conexão com aquele lugar.

Voluntários viajantes são aproximadamente 25% de seus colaboradores participantes. Nesse estágio de descoberta de significado, viajantes são intrinsecamente motivados para o voluntariado. Eles continuarão voltando e participando, porque estão desenvolvendo um sentimento de pertencimento. Eles devem continuar trilhando seu caminho para tornarem-se futuros líderes, ou melhor, futuros guias.

  • Estágio 3: Guias

Um guia é alguém que conhece muito bem um local. Mais do que isso, ele ama aquele lugar e ajuda outras pessoas para que elas tenham a melhor experiência possível ali.

Você consegue identificar voluntários guias pelo seu comportamento. Eles são os organizadores e “ponta firme”. Nas ações, aparecem cedo, ficam até tarde, recolhem todos os materiais, convidam todos os seus colegas de departamento a participarem e constantemente falam sobre o Programa e suas ações. Esse grupo de embaixadores normalmente forma de 5 a 10% de seus voluntários. Guias são intencionalmente alinhados com a causa e intrinsecamente motivados. Eles entendem o propósito. E querem que todo mundo também entenda.

Desenvolva seus guias para serem líderes

Tendo essas definições em mente, é de grande importância identificar em que estágio estão seus voluntários. Com isso, você consegue direcionar os esforços e a formação correta para cada grupo para que eles sejam líderes. Os guias, por exemplo, já são líderes e se bem apoiados, empoderados e capacitados, podem fazer com que voluntários turistas e viajantes avancem para o próximo estágio na jornada do voluntariado. Ou seja, você desenvolve líderes que desenvolverão outros líderes através do voluntariado.

Seu Programa deve ser construído para apoiar seus guias. Voluntários guias que são apoiados e empoderados pela gestão contribuem no mais alto nível e tornam-se líderes fortes, não apenas em seu Programa, mas na empresa. Eles mostram aos outros como explorar novas oportunidades e também tornarem-se líderes. Eles são confiantes em suas habilidades no trabalho, especialmente conforme desenvolvem novas competências e se conectam com o propósito e impacto do trabalho social. Neste outro post, falamos sobre como identificar voluntários influenciadores e dividir a gestão de seu Programa com eles.

Com o tipo certo de formação, o voluntariado pode ser muito mais do que uma simples oferta de serviços. Voluntariado pode transformar nossos valores e como nós nos comportamos em contextos novos e desafiadores: isso também pode expandir como nós nos comportamos e demonstramos empatia com os outros – uma das qualidades mais fundamentais para um líder exemplar.

 

(Visited 201 times, 1 visits today)

2 comentários sobre “Como usar o voluntariado para desenvolver lideranças

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.