Dia Mundial Sem Carro: dicas para trabalhar o tema da mobilidade dentro e fora da sua empresa

Em 22 de setembro, o mundo celebra o Dia Sem Carro. A data foi promovida inicialmente por ONGs ambientalistas que queriam mostrar que é sim possível se deslocar nos centros urbanos utilizando outros meios de transporte – sejam eles metrô, trem, bicicleta, patinete ou, simplesmente, uma caminhada. Nesse post falamos sobre como é possível contribuir para o tema da mobilidade em sua cidade a partir de iniciativas para dentro e para fora da sua empresa.

Do início dos anos 2000, quando a iniciativa ganhou força, até agora, cada vez mais cidades aderem à campanha, que serve para chamar a atenção para a necessidade de diminuir os níveis de poluição e melhorar a qualidade do trânsito das metrópoles de todo o mundo.

Segundo o Inventário de Emissões Atmosféricas do Transporte Rodoviário de Passageiros, realizado pelo Instituto de Energia e Meio Ambiente (Imea), os carros emitem 72,6% dos gases de efeito estufa do setor de transportes do município de São Paulo, mas levam apenas 30% das pessoas.

Outra conta, da Agência de Proteção Ambiental dos EUA, mostra a importância de diminuir a quantidade de carros circulando diariamente: cada dólar investido em redução de emissões de gases poluentes resulta em nove dólares de economia em outras áreas, como meio ambiente, produtividade e consumo.

Os números mostram como é necessário buscar alternativas para se deslocar, deixando o carro na garagem sempre que possível. E as alterações a serem feitas no âmbito da mobilidade urbana refletirão a ampliação de consciência de cidadãos contemporâneos e futuros ao construírem cidades mais inteligentes.

Então, que tal você aproveitar o Dia Mundial Sem Carro como mote para o programa de voluntariado e ações de engajamento que estimulem um mundo mais limpo, com mais saúde e sem trânsito?

Vamos dar uma força, citando algumas possibilidades:

Carona com Colegas do Trabalho

No Dia Mundial Sem Carro não é necessário abandonar completamente o veículo. A ideia é mostrar que é possível diminuir a quantidade de rodas nas ruas. Encoraje os colaboradores da sua empresa que moram na mesma região para que organizem-se em grupos de carona.

Um grupo de chat pode estruturar essa ação com facilidade. Nele, podem ser combinados os horários de saída, as contribuições para gasolina e os motoristas da vez. Economizando dessa forma na gasolina, no tempo e favorecendo a integração das pessoas. Uma outra opção para essa atividade é através de cartazes internos, ou qualquer outro meio de comunicação interna que considerar mais favorável.

Essa mesma lógica também pode ser estendida aos deslocamentos para fins de ações voluntárias pontuais ou contínuas, caso o seu programa não possua recursos de transporte.

Carona via Aplicativos

O pessoal do trabalho não pode fazer um grupo de carona solidária? Não tem problema. Você enquanto uma liderança no tema do engajamento e Responsabilidade Social Interna pode estimular o uso da tecnologia para os colaboradores deixarem mais os veículos em casa.

Há aplicativos que já organizam os deslocamentos, como o Waze Carpool, do Google. O serviço de carona do app de trânsito foi ativado no Brasil recentemente e permite dividir os custos de viagem do motorista com os demais passageiros.

Segundo a empresa, a ideia não é concorrer com aplicativos como Uber e 99 ou táxis, mas simplesmente ajudar a diminuir a quantidade de carros na rua e o custo do deslocamento. É possível, por exemplo, via filtros, oferecer ou aceitar carona somente de quem trabalha no mesmo prédio, na mesma rua etc. O Blablacar adota essa mesma linha.

A sua empresa ou a sua ONG parceira podem ser o destino final no GPS, facilitando o processo.

O importante observar é que as campanhas pontuais de carona podem se tornar um hábito periódico, sustentável e educativo. Veja um outro post nosso só sobre as caronas solidárias.

Pedal até o Trabalho

Se alguns colaboradores, ou a maioria, moram perto do trabalho, lembre-os da bicicleta como meio de transporte!

Segundo o aplicativo Moovit, os paulistanos percorrem, em média, 7,8 quilômetros de casa até o trabalho. Esta distância pode ser feita via bicicleta em cerca de 40 minutos, dependendo do relevo.

Essa prática já é comum também em muitas cidades do interior do país. Contudo alguns centros urbanos maiores oferecem até aluguel de bikes. A sua cidade tem? Se sim, aproveite a facilidade para incentivar os colaboradores, pois em geral é bem barato! Algumas empresas disponibilizam um bicicletário para guardar as bicicletas com segurança e até armário e vestiário para a troca de roupas dos ciclistas. O volume de investimento depende caso a caso.

Para as bikes, é sempre legal conscientizar o pessoal de que antes de subir no selim, é seguro verificar se a bike está em bom estado e utilizar itens de segurança, como capacete. Em seguida, testarem o trajeto durante o fim de semana para adquirir experiência. O blog Vá de Bike tem uma série de dicas para deixar o caminho até o trabalho mais divertido e seguro. Você como incentivador poderá traçar mapas bem legais em torno da sua empresa.

A plataforma Bike Anjo também oferece recomendações de rotas, acompanhamento no trânsito e muito mais. Dá uma olhada e lembre-se: ao incentivar o uso de transportes alternativos você também diminui a pegada de gases poluentes e favorece a saúde dos colaboradores.

Uma ação interessante também é a de acumular pontos/Km de colaboradores que se deslocam de bike e oferecer algum tipo de reconhecimento e visibilidade para a importância que sua empresa dá para o tema.

Apoio ao Transporte Público

Você também pode aproveitar o Dia Mundial Sem Carro, por meio da campanha que estamos estimulando, como incentivo para que os colaboradores comecem a usar mais o transporte público para chegar até o trabalho.

A ideia é o apoio mútuo para deixarem os veículos na garagem e andar até o metrô ou ponto de ônibus ao menos alguns dias na semana. É uma mudança de hábito já em voga em muitos países. É importante evidenciar que “é bonito” e nobre andar de transporte público.

Veículos particulares não são mais ostentação, muito menos escolha inteligente. Através do transporte público, os cidadãos economizam dinheiro e ajudam o meio ambiente!

Campanhas com a temática da mobilidade no programa de voluntariado

Todas as ações anteriores, aplicadas ao público interno, podem também ser estimuladas externamente através do voluntariado em comunidades vizinhas e instituições parceiras.

A questão da mobilidade está em sintonia com o ODS número 11: Cidades e comunidades sustentáveis, e ações nessa direção auxiliam no alcance desse objetivo.

Enquanto programa de voluntariado, a empresa pode:

  • Levar uma equipe para fazer campanhas (palestras de sensibilização, entrega de material informativo, bate-papos, etc.) em comunidades vizinhas e escolas públicas. A intenção é discutir como que os cidadãos podem se organizar para uma mobilidade mais fluida, acessível, inclusiva e pública – sem custos.
  • Procurar/criar em sua cidade, ou aderir e apoiar em São Paulo, ao movimento Cidade a Pé: “Somos uma organização de voluntários, pessoas que trabalham dedicada e graciosamente porque compartilham uma visão para uma cidade melhor para quem anda – e por consequência melhor para todos que vivem nela!”

Nesse movimento, são exemplos de atividades que os voluntários podem apoiar:

  1. manter o calendário/agenda de defesa do tema
  2. pesquisar legislação e boas práticas
  3. acompanhar o diário oficial
  4. acompanhar matéria em trâmite na câmara dos vereadores
  5. acompanhar editais
  6. coordenar eventos e campanhas
  7. fazer auditorias cidadãs
  8. fazer  contagens de pedestres
  9. fazer registros fotográficos de eventos e ações
  10. fazer fotos da cidade e de pessoas se deslocando a pé
  11. solicitar informações na perefitura
  12. fazer relatórios
  13. escrever cartas para legisladores…

Um grupo de voluntários da sua empresa pode discutir a questão da mobilidade da sua cidade e criar um plano de ação para melhorar a vida de todos. O assunto está na pauta como uma questão urgente que impacta nosso dia a dia e precisa ser reinventado.

Troque com a gente o que o seu programa, porventura, já tenha feito até agora, a fim de enriquecer nossas ideias nesse sentido.

Estamos disponíveis para dialogar e compartilhar!


Esse post é uma adaptação da matéria: Dia Mundial Sem Carro: dicas para deixar seu veículo na garagem da nossa página Sociomotiva.

 

(Visited 78 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.