O guia da produtividade para ações voluntárias

Produtividade. Mais que uma simples palavra, esse é um conceito largamente utilizado no mundo corporativo e deixa os procrastinadores de cabelo em pé. Em uma organização, quanto mais produtivo for um colaborador, melhor. E nem sempre todos conseguem se enquadrar no perfil de “funcionário do mês”.

Porém, trago duas boas notícias:

1) Se tornar mais produtivo não é um bicho de 7 cabeças. Pelo contrário, existem muitas técnicas simples que podem te fazer poupar tempo e, ao contrário do que muitos pensam, diminuir a sensação de cansaço no final do dia;

2) Grande parte das técnicas podem ser aplicadas ao voluntariado e aí tudo começa a fazer sentido. Afinal de contas, por que um artigo sobre produtividade seria publicado em um blog de Voluntariado Empresarial?

O que você precisa saber e não te contaram

– Fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo REDUZ a sua produtividade

Sabe aquele história de ter um olho no peixe e outro no gato e de fazer tudo ao mesmo tempo, agora? Então. Esse hábito não é saudável e na maioria das vezes é contraproducente. 

Segundo o biólogo John Medida (especialista em desenvolvimento cerebral) conta no seu livro – “Brain Rules”, o cérebro não consegue prestar atenção em duas coisas ao mesmo tempo.

“Só conseguimos nos concentrar em uma tarefa por vez. Se você fica mudando de A para B, sempre existe um tempo até conseguir trocar o objeto da sua atenção e, por consequência, conseguir focar melhor no que se está fazendo.” Trecho do artigo – “ser ocupado não é ser produtivo” da Escola Conquer.

E como isso se aplica ao Voluntariado Empresarial?

Saber organizar tarefas e distribuí-las é fundamental. Em todas as empresas temos indivíduos que se destacam por características distintas e é importante que o gestor saiba enxergar as potencialidades dos voluntários.

Seguem algumas figuras clássicas:

  • O organizado: Esse é o cara que vai conseguir estruturar a ação. Em uma iniciativa de reflorestamento por exemplo, ele vai facilmente levantar a quantidade de insumos necessários e o número de pessoas  que devem participar. Ele também vai saber organizar as datas, horários, e levantar o mapa da área a ser trabalhada;
  • O mão na massa: Seguindo o mesmo exemplo, essa é a figura que vai se voluntariar a ir pessoalmente comprar os materiais necessários para uma ação, dar canona pra quem precise, preparar lanches e distribuir para os colegas. Ele é solidário e está sempre pronto para ajudar no que for preciso;
  • O comunicativo: Toda equipe tem uma pessoa super simpática, amiga de todo mundo e super falante. E claro, ninguém melhor pra divulgar uma ação do que ela. Essa pessoa terá facilidade em disparar emails com convites para ação, enviar mensagens no whatsapp, na intranet, no Facebook e até mesmo falar sobre a ação na “hora do cafezinho”.
  • O criativo: Esse é aquele cara de “mente brilhante” que vai transformar uma ação tradicional em um grande iniciativa “fora da caixa”. Falamos sobre isso no episódio Novas ideias, antigos ideais – Como pensar em ações criativas no voluntariado publicada no podcast do V2V. Clique aqui para escutar.
  • O artista: O “artista” é aquela pessoa com uma habilidade diferenciada, seja ela de teatro, dança, música ou qualquer outra atividade artística. É peça fundamental para a montagem de oficinas, apresentações em hospitais, asilos, creches e por aí vai. 

Claro que no voluntariado as pessoas podem e devem desenvolver e revelar novas habilidades e não é incomum que isso aconteça, mas a mensagem aqui é aproveitar cada voluntário ou grupo de voluntários para tarefas específicas de forma que ninguém fique nem sobrecarregado e nem ocioso. Dessa forma, a ação certamente será mais produtiva.

Você não precisa fazer muitas coisas mas sim as coisas certas

Saber mapear as necessidades de quem será beneficiado é fundamental para que todos saiam da ação com a sensação de dever cumprido em vez daquela de ter um sentimento de “essa ação não foi produtiva e não agregou em nada”.

Em simples ações de arrecadação por exemplo, nas quais aparentemente é difícil de errar, as doações podem ser totalmente diferentes do que as que realmente são necessárias.

Portanto, antes de solicitar uma quantidade imensa de doações, você pode conversar com por exemplo com um líder comunitário ou o responsável da organização que você quer beneficiar e saber quais são as reais necessidades. Muitas vezes, o menos é mais.

Você não precisa erguer um muro de uma só vez

Um muro é composto de milhares de tijolos e até que ele fique pronto muitas águas vão passar por debaixo da ponte. 

Obviamente, aqui não estamos falando exclusivamente de atividades em que você terá que literalmente “levantar um muro” mas o raciocínio serve para qualquer empreitada. Programe-se, estude bastante a estratégia da sua atividade, faça um plano de comunicação. Liste tudo que é necessário para que ação seja um sucesso e não apenas mais uma.

No final, eu juro: os resultados serão muito melhores e todos, voluntários e beneficiados, sairão bem mais felizes.

Cuidar da saúde também aumenta a produtividade

“Manter o nosso corpo em boa saúde é um dever; do contrário nunca teremos uma mente forte e clara” Budha.

Mas o que cuidar da saúde tem a ver com Voluntariado Empresarial e Produtividade?

A resposta é simples: tudo. Aliás, cuidar do corpo e da mente é essencial em qualquer área da nossas vidas.

Mantenha toda a sua equipe informada sobre as práticas mais saudáveis de saúde e alimentação, faça campanhas internas, estimule-os a praticar exercícios, organize corridas.

Certamente um colaborador com a mente e o corpo saudáveis vai estar muito mais disponível. Isso se torna um círculo virtuoso já que praticar boas ações também faz bem para a saúde.

A Tecnologia pode te ajudar

Por fim vou dar aqui duas dicas de apps gratuitos que você pode usar para aumentar a sua produtividade:

  • Pomodoro: Essa é uma técnica de gerenciamento de tempo desenvolvido dos anos 80. O método consiste em dividir o trabalho em períodos de 25 minutos, separados por breves intervalos. Ele é baseado na ideia de que pausas frequentes podem aumentar a agilidade mental. Pode parecer besteira mas de fato se preparar para momentos de concentração pode fazer toda a diferença. Para facilitar, você pode instalar rapidamente uma extensão do google chrome no seu computador e começar a usar. 
  • Trello: É um app excelente para o gerenciamento de tarefas e listas. Você pode criar “cards” com diferentes tarefas e associá-las aos respectivos responsáveis. O Trello também permite que arquivos sejam anexados e há configurações em que podem ser enviados emails a medida em que as tarefas forem sendo executadas.

Gostou desse artigo? Se você usa algum outro recurso para aumento de produtividade ou tem alguma dica, deixe aqui nos comentários. Vamos adorar saber! 😉


(Visited 89 times, 1 visits today)
Renata Bonito

Renata Bonito

Publicitária, Analista de Novos Negócios na V2V.

More Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.