Guia da mentoria voluntária: como e por que incentivá-la na sua empresa

*Por Ana Stabel

Numa empresa encontramos especialistas diversos, desde RH, Finanças, Vendas, Marketing, Tecnologia e conhecimentos específicos da área de atuação da empresa. O “baú” de competências é enorme.  

Mas mais do que isso, o que encontramos são pessoas com diferentes experiências de vida, que fizeram diferentes escolhas e seguiram diversos caminhos para atingir os seus objetivos e vencer as dificuldades do caminho.

Ou seja, temos pessoas com muita bagagem profissional e pessoal que podem mentorar outras que estejam em um momento de vida, ou situação social, que precisem desse conhecimento.

Por isso, somando a vontade de partilhar os conhecimentos e vivências adquiridos, às necessidades de aprendizado, a Mentoria Voluntária promovida pela sua empresa, pode ser uma grande Oportunidade de Voluntariado.

Identifique as pessoas disponíveis internamente

Sabemos que existem muitos tipos de trabalho voluntário: Há pessoas que querem colocar a mão na massa de forma física, pintando, recuperando locais, cozinhando, ensinando, produzindo coisas para venda e angariação de recursos, etc.

O que muitas vezes não se avalia é que temos recursos internos, pessoas com experiência de vida, que podem mentorar outras ajudando-as a determinar objetivos de curto prazo, atuando como anjos que as acolham e as orientem periodicamente para que atinjam seus objetivos.

Se as pessoas com os seus potenciais e diferenciais são o recurso, A) identifique quais os recursos existentes na sua empresa e que estejam dispostos ao trabalho voluntário, B) cadastre-os por classificação de competências e interesses, e C) ligue-os a instituições onde sua dedicação possa fazer a diferença.

Acorde com os parceiros externos

Em seguida, é preciso identificar instituições ou comunidades que tenham um público em condições de desenvolver sua reinvenção, de entender as necessidades de um plano de vida, e que estabeleçam uma parceria para a escolha e formação das duplas de mentor e mentorado.

Importante:

  • Explique bem como vai funcionar o processo para todos os envolvidos para haver comprometimento, conhecimento e aceitação.
  • Estabeleça a periodicidade e o local dos encontros, com o compromisso de avisar possíveis ausências com antecedência: se por qualquer motivo não for comparecer, é importante respeitar o valioso tempo de ambos.

Como processo do trabalho de mentoria, escrevem-se inicialmente os objetivos e um horizonte de tempo para alcançá-los e a cada encontro é feito um relatório do que foi abordado, enfocando o que havia ficado para ser feito na última reunião, qual a situação atual e quais as atividades para a próxima semana.

Se prepare para os imprevistos

Descrito dessa forma, parece que tudo vai se desenrolar conforme o combinado e tudo que foi acordado, será cumprido, e que é só dar o start e pronto: tudo se desenrola!

Infelizmente não é o que acontece na realidade porque muitas vezes estaremos tratando com pessoas que podem ter dificuldade em “manter o moral alto”, e os seus altos e baixos podem fazer que deem um passo para frente e muitas vezes retrocedam dois passos.

É preciso muita paciência e se colocar nos sapatos do outro para entender pelo que passam.

Às vezes, para determinados públicos em alguma situação de vulnerabilidade, uma pequena crise no cotidiano pode virar um problema aparentemente sem solução, pois para quem está “no olho do furacão” os obstáculos são vistos como paredes intransponíveis.

E o desafio do mentor está em contribuir com sua visão distanciada, e promover a resiliência pois no fim há muita gratificação em ver o mentorado atingir as metas que ele mesmo estabeleceu.

Para ajudar a elaborar um passo a passo na montagem de um programa de mentoria, fui buscar referências nas pesquisas da Dra. Ellen Rushner PHD e escritora de vários livros sobre comportamento organizacional e mentoria que podem ser adaptados ao âmbito social.

Guia para mentoria segundo modelo Ellen Rushner

Esse é um modelo para você usar.

Alguns itens podem interessar a você e outros podem deixá-lo desconfortável.

Gostaria de incentivar você a considerar cada seção com cuidado e ficar à vontade para customizar ou ignorar, conforme necessário.

O relacionamento é seu e, embora se sugira uma estrutura, você sabe o que funcionará melhor no seu caso.

Aproveite o que é útil e ignore o restante. 

1. Para conhecer melhor um ao outro

Experimente se apresentarem, contarem quem são, um para o outro, abertamente, para gerar empatia e confiança.

Valores

Avalie discutir seus valores fundamentais. Forneça uma lista com os principais valores. Inclua nela os valores que vocês acharem que estão faltando.

Peguem os cinco primeiros e elimine um, depois elimine outro, e assim por diante.

Por fim, você ficará com um valor fundamental que você considera o mais importante.

Discutam seus valores fundamentais.

Trabalho e experiência profissional

  Perguntas a considerar:

  • Qual foi a sua melhor (e a pior) experiência profissional?
  • Quais foram suas lições aprendidas mais marcantes?
  • Por que você escolheu os trabalhos que você fez?

Êxito profissional e pessoal

Perguntas a considerar:

  • Ao refletir sobre sua carreira até agora, de quais sucessos você mais de orgulha?
  • E os sucessos pessoais?

Dificuldades profissionais e pessoais passadas

Perguntas a considerar:

  • Quais foram as piores experiências de aprendizado em sua carreira/ vida?
  • Quais foram seus maiores desafios ou obstáculos?
  • Em que você ainda trabalha que é desafiador para você?

Ocasiões nas quais você teve que demonstrar resiliência

Perguntas a considerar:

  • Em que situações você precisou testar sua força de resiliência?
  • Você é resiliente? E o que faz para ser?

Interesses

Perguntas a considerar

  • Quais são seus três principais interesses profissionais? E pessoais?
  • Quais são suas atividades de lazer favoritas, ou quais seriam, se você tivesse tempo para elas?

Sonhos e aspirações

Perguntas a considerar:

  • Se você tivesse que escrever seu obituário, o que ele diria?
  • O que você espera realizar no próximo ano? Nos próximos cinco anos?
  • Qual é a sua definição de sucesso?

O significado de seu nome

Perguntas a considerar:

  • Qual é a origem de seu nome e como você se sente sobre isso?
  • Qual é sua família de origem e com quais grupos você se identifica?

Educação

Perguntas a considerar:

  • Onde você foi educado?
  • Quem foram seus melhores professores e conselheiros, e o que você aprendeu em suas diferentes experiências educacionais?

Por diversão

Perguntas a considerar:

  • Se tivesse uma máquina do tempo, aonde você iria e quem gostaria de encontrar?
  • Quais são os seus prazeres secretos (que você pode compartilhar!), como assistir realities na TV, ler a revista Caras ou sua viagem favorita?
  • Quais são alguns itens da sua lista de desejos?
  • Quando não está trabalhando, o que gosta de fazer ou onde gosta de estar?
  • Quais são seus filmes favoritos, programas de TV e por quê?

Outros

  • O que você gosta de perguntar às pessoas quando as conhece?
  • De que outra forma você pode descobrir as semelhanças?
  • Você possui outras habilidades?  

2. Para discutir estilo de trabalho

  • Como trabalho melhor?
  • Como trabalho?
  • Qual é o meu estilo de comunicação?
  • Quais são os melhores momentos para me abordar?
  • Quais são os valores fundamentais que me ajudam a tomar decisões no trabalho? 
  • Qual o melhor meio para se comunicar comigo?
  • Que hábitos ou situações não tolerarei?
  • Como me sinto sobre dar feedback? E receber feedback?
  • Qual é a melhor forma de os outros me ajudarem a ser bem-sucedido

3. Em que somos semelhantes e diferentes um do outro?

  • Estilo de trabalho?
  • Personalidade e/ou pontos fortes?
  • Valores?
  • Metas?
  • Interesses?
  • O que mais?

4. Definição de metas

Concordamos com as seguintes metas como foco de nossa relação de mentoria: 

Nossas metas para os próximos três a seis meses:

1.  Meta 1

2.  Meta 2

3.  Meta 3

4.  Meta 4

5.  Meta 5

Plano de ações para o mentor: (listar ações)

Plano de ações para o mentorando: (listar ações)

5. Antecipação e superação conjunta de desafios

  • Que desafios podemos antecipar que enfrentaremos?
  • Quais serão nossos desafios?
  • Como nos comprometemos a superar esses desafios?

6. Logística e comunicação

  • Quando será nossa próxima reunião? E as futuras?
  • Onde nos encontraremos e como nos comunicaremos de modo permanente? Gostamos de usar texto? Reuniões por telefone? Usar e-mail? Mensagens instan- tâneas? Como nos sentimos sobre sermos amigos no Facebook? E o LinkedIn? Seguidores no Twitter?
  • Com que frequência nos reuniremos?
  • Quem marcará? (Sugiro que seja o mentorando.) 
  • Como faremos planos futuros e ajustes (ou seja, usar o Outlook, enviar mensagem de texto, etc.)

7. Próximos passos

  • Nossa próxima reunião será (onde, quando e como)?
  • Nossa agenda será (o que ou quando)?
  • O que não foi coberto nesse plano e que ainda queremos discutir?

Agora que você já tem um guia de como começar, que tal iniciar um projeto piloto e nos contar como foi essa experiência?

Mãos à obra, estamos torcendo por você!

—————————————————————-

Ana Stabel tem 30 anos de experiência sendo mais de 14 no nível sênior management dos setores privado e sem fins lucrativos.  Amplo conhecimento e especialização em liderança estratégica, gestão, captação de recursos, licenciamento de marcas e personagens e marketing de bens de consumo e serviços. Trabalhou para grandes multinacionais, exerceu o voluntariado junto a adolescentes, ensinando inglês; mentorando pessoas em risco social e dirigiu uma ONG, o braço brasileiro da maior organização voluntária médica existente.

(Visited 313 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.