5 dicas para acolher um voluntário iniciante

Acolhendo voluntários

Quando um voluntário chega a uma nova instituição, geralmente há uma pessoa responsável por recebê-lo e apresentar a entidade. Mas ainda assim é muito comum que os novatos se sintam um peixe fora d`água, sem saber por onde começar ou sem entender como sua dedicação poderá ajudar a entidade. Então, aí vão 5 dicas para acolher um voluntário de forma a deixá-lo envolvido e, principalmente, motivado! As dicas foram traduzidas e adaptadas desta publicação. Aí vão elas:

Conhecendo um ao outro

Apesar de recomendarmos que a conversa de abertura seja rápida, conhecer o novato é sempre uma boa opção. Pergunte por que ele decidiu se envolver, em que áreas ele prefere ajudar e o que ele espera desta experiência. Este também é um bom momento para apresentar a missão e os valores da organização. Só não se demore muito neste ponto!

City-tour

Para deixar seu visitante à vontade, mostre a ele o lugar. Como um bom anfitrião, fazer com que ele se sinta em casa é um bom passo para que ele fique à vontade e sinta o ambiente. Você não precisa oferecer uma bela poltrona e pantufas, mas integrá-lo ao local vai deixá-lo menos ansioso.

Forme pares

Outra dica interessante é colocar o novo voluntário ao lado de um antigo. Além de te aliviar na tarefa de ensinar tudo, isso também fará com que cada novato receba o conhecimento vindo de um veterano. Estas parcerias são muito eficientes para dar as boas-vindas a pessoas novas e ainda têm o bônus de trazer novos ares para os voluntários mais antigos.

Coloque-o para trabalhar

Parece simples, mas umas das reclamações mais comuns de voluntários é que eles se sentem subutilizados. Apesar de estar sempre por perto, não sabem o que fazer e se sentem excluídos. Tente evitar ao máximo esta situação e coloque os novatos para trabalhar logo que eles chegarem. Uma boa é ter uma listinha com tarefas extras, assim você pode aplicá-la nesses momentos e fazer seu voluntário se sentir ocupado e feliz.

Faça um acompanhamento

O último passo, e que deve estar sempre na mente de um coordenador de voluntariado, é o follow-up, ou acompanhamento. Qualquer pessoa que se dedica a atividades voluntárias deveria receber um e-mail de “muito obrigado”, ou uma mensagem via celular, ou uma ligação, ou tudo isso junto. Quanto maior a capacidade de uma ONG construir um relacionamento com seus voluntários, mais os voluntários se interessarão pela organização.

eBook Dia do Voluntário

(Visited 581 times, 1 visits today)
Natalia Kelbert

Natalia Kelbert

Publicitária e especialista em Responsabilidade Social Corporativa. Atualmente é editora do blog Voluntariado Empresarial e diretora de novos negócios na V2V, além de membro-organizadora do Grupo de Estudos de Voluntariado Empresarial.

More Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.