Sugestão de ação: correspondência à moda antiga

Todos os meses divulgamos aqui no blog passo-a-passos de ações voluntárias para promover na empresa ou em uma ONG. Desta vez, separamos uma sugestão de ação que estimule a leitura e a escrita.

Contar sobre si, falar de algo que gosta, contar uma história… em tempos de tecnologia e mensagens curtas, a carta pode ser um mundo novo para crianças e uma redescoberta para adultos. Por isso, a ideia da ação é simples: promover a troca de cartas entre crianças, de preferência recém-alfabetizadas, e adultos. As crianças podem ser os filhos dos colaboradores da empresa ou então crianças de uma instituição social ou escola pública.

Passo a passo

  • Veja quem serão as crianças que vão participar da ação. Se forem os filhos dos colaboradores, verifique quem tem filhos alfabetizados dentro da idade escolhida e que queiram participar. Ou então, procure uma instituição social ou escola pública que tenha o público-alvo e apresente a ideia. A troca de cartas pode entrar, inclusive, como um exercício das aulas de português e redação.
  • Convide funcionários, colegas e familiares para participar. Veja quem gostaria de iniciar a troca de cartas com as crianças, se comprometendo com a ação.
  • Divida entre os adultos as crianças participantes. A sugestão é que não se saiba previamente muito da criança, além de nome e idade, fazendo com que se conheçam através das cartas.
  • Dê sugestões de temas que podem ser abordados nas cartas, estimulando a resposta das crianças. Estabeleça um período para os participantes produzirem suas cartas e te entregarem. Atenção: revisar todas as cartas antes de enviar pode ser um cuidado extra estabelecido com os participantes previamente, evitando assim quaisquer problemas para o grupo e/ou para a empresa.
  • Entregue as cartas. Você pode colocá-las nos Correios ou entregar na instituição. O ideal é que os envelopes já tenham o nome da criança, como numa carta comum, tornando a brincadeira mais atrativa para ela. Combine com a instituição os prazos e processo de recebimento das respostas. Uma vez recebidas, distribua entre os participantes. Este processo deve se repetir nas duas direções, de modo que tanto os adultos quanto as crianças escrevam cartas, durante o período pré-estabelecido para a ação.
  • Ao final do período, se o grupo e a instituição toparem, promova um encontro entre os participantes da ação e as crianças, num momento descontraído. Sugerimos que seja promovido um passeio ou uma visita à instituição com piquenique e brincadeiras.

 

Sociomotiva

(Visited 624 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.