Saiba como ajudar as famílias afetadas pelas enchentes

Temos presenciado no Brasil sequências históricas de inundações e acidentes acarretados pela urbanização e industrialização mal planejadas e pelas mudanças climáticas decorrentes.

Todo início de ano o nosso país acompanha o mesmo drama: cidades submersas, pessoas desabrigadas perdendo bens materiais ou até suas vidas, somando prejuízos irrecuperáveis.

Durante esses períodos, os cidadãos brasileiros afetados diretamente, ou sensibilizados pelas notícias, apelam para a solidariedade a fim de contribuir de alguma forma.

Como sempre falamos por aqui, os voluntários são a linha de frente em momentos de urgência, em que a ajuda humanitária é demandada.

Mas, se tudo isso pode ser evitado, até quando esse ciclo anual de catástrofes se repetirá?

Os mutirões não seriam necessários se um planejamento anual integrado, entre poder público, privado e comunidades, fosse colocado em prática nas áreas de maior risco.

Será que algum dia chegaremos lá?

Enquanto isso, voluntários salvam vidas e ajudam famílias a se reerguerem em momentos críticos como esses. E hoje partilhamos algumas formas de você e seu programa de voluntariado ajudar.

Confira e aja.

Bahia e Minas Gerais: ajude os dois estados mais prejudicados até agora


Ajude a Bahia

No Estado da Bahia, desde o fim do ano, várias cidades vivem uma situação de desastre.

O número de desabrigados chega a 37.324, e 53.934 de desalojados. O número total de atingidos chega a 629.398 pessoas”.

Uma lista de entidades públicas e de Organizações Sociais estão empreendendo esforços para apoio das famílias mais prejudicadas.

Você e voluntários parceiros podem ajudar com doações de itens básicos, conforme necessidades em cada caso. Para isso, confira aqui a lista de contatos que você pode acionar, no caso da Bahia.

Ajude Minas Gerais

Em Minas Gerais, milhares de pessoas também perderam tudo e tiveram que deixar as suas casas.

Segundo o boletim da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil desta segunda-feira (10), 145 municípios mineiros estão em situação de emergência. O número de pessoas desabrigadas chega a 3.409. Outros 13.734 estão desalojadas.

Neste caso, a doação de itens básicos como água potável, produtos de higiene pessoal e roupas, estão em falta para muita gente. Se quiser doar, veja aqui uma lista de entidades que você pode acionar para ajudar o Estado de Minas Gerais.

Ainda quer fazer mais?

Cuidado com os alimentos para consumo humano em situação de enchentes

Para além da ajuda com as doações, o seu programa de voluntariado pode ajudar com informações. Uma delas tem a ver com o cuidado com os alimentos para consumo humano em situação de enchentes.

Uma vez que os recursos estão submersos em águas não limpas, o que fazer?

Essa cartilha da defesa civil explica isso e há a necessidade de disseminar essas boas práticas, que têm a ver com:

  • Como providenciar água para consumo humano.
  • Como proporcionar recipientes adequados para armazenamento de água, embalagens de alimentos e utensílios domésticos.
  • Quais são as orientações corretas para o trato com as frutas, verduras e legumes, uma vez que aquelas que entraram em contato com a água da enchente devem ser descartadas. Além de perceber quais alimentos ainda podem ser aproveitados.
  • Como higienizar pisos, paredes e bancadas que entraram em contato com a água da enchente.

A água de enchentes ou esgotos pode transmitir doenças

Outra temática de importante sensibilização e educação, tem a ver com o que fazer diante do contato com a água das enchentes.

Você pode ajudar com informações e nos cuidados na volta para casa, tais quais:

  • Quais cuidados tomar para novo contato com a água suja.
  • Só retornar após liberação pela Defesa Civil ou órgão equivalente.
  • Inspecionar a residência e voltar a habitá-la somente depois de se assegurar que não há risco de desabamento.
  • Retirar a sujeira deixada pela enchente.
  • Dar um destino adequado aos animais mortos.
  • Não deixar as crianças sozinhas. Não as expor a imagens dolorosas, violentas e repetidas do evento.
  • Evitar atravessar rios ou lugares inundados a pé, em animais ou veículos sem o apoio de pessoal especializado.
  • Evitar atravessar pontes que podem estar danificadas.
  • Buscar orientação antes de reconstruir sua casa para evitar sofrer novas perdas por enchentes.
  • Cuidados para evitar a presença de ratos.
  • Como evitar o tétano acidental.

Essas informações específicas você pode obter aqui nessa outra cartilha da defesa civil.

Organize para ajudar, junto com os voluntários, num retorno seguro para a casa, quando isso se fizer possível.

Outros conteúdos úteis

Além destes conteúdos, a Defesa Civil também disponibiliza mais cartilhas com temas importantes como a recuperação emocional e os cuidados com a higiene pessoal em abrigos, que você pode estudar e perceber, junto com as comunidades, como o seu programa de voluntariado pode intervir. Não deixe de conferir esses e outros documentos.

Aqui no blog, temos uma matéria falando apenas sobre campanhas de arrecadação:

E um E-book e outros conteúdos sobre ações emergenciais:

O ano começou demandando ação e solidariedade.

Sua empresa está preparada para agir?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.