CORONAVÍRUS – “Engajamento em tempos de isolamento”

Por Giuliana Preziosi (*)

Giuliana Preziosi, Sócia Diretora da Conexão Trabalho e especialista em Voluntariado Empresarial e Sustentabilidade escreveu esse texto para a Plurale e achamos super interessante partilhar alguns trechos aqui junto com alguns comentários nossos.

Tem tudo a ver com o nosso blog e com o momento em que vivemos!

Confira.

Sempre tive muito medo de pandemias porque achava que isso mais afastava do que unia as pessoas. A ficção cinematográfica é ótima em mostrar situações de guerra, fim do mundo e rivalidade na luta pela sobrevivência. No entanto, o que vejo com o coronavírus é justamente o oposto.

Se faz cada vez mais necessário a ação coletiva, a união de uma sociedade colaborativa contra um adversário ainda muito desconhecido. O desafio é que esta união não pode ser física e emocionalmente pode ser muito delicada. Depende fundamentalmente de cada um entender e fazer a sua parte não somente para si próprio, mas pelo outro.

Será que estamos preparados para isso?

O Fato que a Giuliana nos apresenta, é o desafio de nos mantermos conectados e solidários em tempos em que a aproximação física está proibida por determinação dos órgãos de saúde.

Os movimentos iniciados imediatamente diante da crise nos diversos países nos trazem uma luz no fim do túnel que prova ser muito possível utilizarmos os canais digitais com a finalidade de manter as redes de voluntariado ativas.

O ponto é que estamos numa linha de aprendizado e experimentação, não do mundo digital, mas de tirar dele os proveitos para as necessidades mais básicas.

Estamos todos conectados

Mais do que nunca é momento de refletir o quanto tudo está conectado, o olhar sistêmico é fundamental para entender a situação.

Se muita gente tinha dúvidas em acreditar que é possível cada um fazer sua parte em prol de uma mudança maior, isso se torna requisito para sobrevivência.

Minhas atitudes causam impacto no outro. Isso não é novidade, sempre foi assim.

Como eu uso a água, energia, administro o lixo na minha casa, o quanto eu uso meu carro, como e o que eu consumo, minhas escolhas influenciam a vida de outras pessoas, principalmente quando estamos lidando com a utilização de recursos limitados em nosso Planeta ou quando nos damos conta que nossas ações causam um aquecimento global.

Muita gente tem dificuldade em entender isso, agora o desafio extrapola os recursos e influencia a saúde da população ou melhor, a vida. O que era antes considerado incertezas de um futuro de longo prazo, agora vira imediato para milhares de pessoas em situação de risco.

Tivemos a chance de falar sobre isso em nosso último webnar – O papel do Voluntariado em tempos de Coronavírus , se ainda não teve a chance de assistir, clique aqui.

Ali falamos sobre o quanto o sentido de responsabilidade social está mais do que nunca relacionado com a responsabilidade operacional nesse momento, e que se o assunto da sustentabilidade fazia sentido antes enquanto prevenção e manutenção de um mundo saudável, nesse agora ele nos coloca face a face com a nossa própria sobrevivência.

Parecia distante isso para alguns, não?

O sentido de urgência

Não estamos mais falando do que vai acontecer nos próximos 5, 10 ou 20 anos, se não mudarmos nossas atitudes estamos falando do dia de amanhã, ou das próximas horas.

Estamos vivendo na prática a necessidade de um engajamento coletivo para enfrentar um problema que foge do controle de qualquer autoridade no mundo.

E como alcançar esse engajamento coletivo?

No seu post original, a Giuliana apresenta-nos o engajamento como uma ferramenta. Veja alguns trechos.

Engajamento

Vale explorar um pouco o que é engajamento. Não existe uma definição clara para isso, diversos autores divergem nesta conceituação.

O que é comum em todas as das abordagens é o olhar para o outro. Se eu quero engajar alguém preciso de empatia, de escuta, de coletividade, de colaboração.

Todos estes são requisitos fundamentais para a crise que estamos vivendo hoje no mundo.

O engajamento coletivo sempre foi um desafio para qualquer tema principalmente no universo da sustentabilidade. Há anos que vozes não são ouvidas. As pessoas não se engajam com aquilo que acreditam não estarem envolvidas.

Preciso me sentir parte de algo para de fato me comprometer e mudar minhas atitudes. Além disso, para me engajar é preciso fazer sentido para mim, ter um significado e ser relevante.

Todos esses fatores parecem agora estar batendo à nossa porta. Com a expansão da pandemia qualquer um pode ser afetado e mesmo que não faça parte do grupo de risco pode ameaçar a vida de familiares, amigos ou pessoas próximas.

Dentro do ambiente empresarial, confira esse post do nosso blog sobre 7 vantagens de estimular o engajamento social em sua empresa.

Mais do que nunca todas as nossas atitudes importam

Tem muita gente fazendo a diferença, os exemplos explodem diariamente. Empresas favorecendo a produção de álcool em gel para doar para hospitais; aplicativos de entregas ajudando financeiramente seus motoristas e entregadores; liberação de ferramentas para ajudar no home office; e canais de TV por assinatura liberando sua programação anteriormente paga.

Vamos praticar colaboração e trabalho em equipe. Precisamos de coletividade.

Quem disse que não dá para fazer isso no isolamento?

O momento é de criatividade, de controle emocional e principalmente de solidariedade. Nos últimos dias tem crescido a oferta de cursos online dos mais diferentes tipos, aula de yoga, de violão, culinária, contação de histórias para crianças, shows via Instagram, tudo à distância.

O GEVE, Grupo de Estudos de Voluntariado empresarial também lançou algumas dicas sobre como as pessoas podem se manter voluntárias durante a presente crise.

Em como fazer desse momento um momento de aprendizado:

tabela cada um e o covid 19

E de que tipos de atitudes voluntárias podem ser feitas desde já:

tabela atividades voluntárias

O conteúdo completo você pode conferir no link direto do GEVE e ainda dar uma olhada em como esse post do nosso blog: Voluntariado Digital: uma alternativa que otimiza tempo e distância pode te inspirar ainda mais.

A solidariedade também vem da gentileza e de ações de voluntariado online

Já imaginou como muitas organizações da sociedade civil podem estar sofrendo com essa crise?

Com certeza há muitas formas de colaborar seja por doações financeiras ou apoio a distância por meio do voluntariado.

É hora de usar a tecnologia para praticar esse engajamento coletivo. Conversar com amigos e parentes que estão sozinhos, propor atividades criativas com as crianças, ajudar alguém a distância, oferecer algo que saiba fazer bem para quem precisa, seja por meio de aula, curso ou um serviço gratuito.

Vamos priorizar os pequenos negócios para demandas do dia a dia por delivery, remarcar viagens ao invés de cancelá-las, não espalhar fake news, entre outras coisas.

Afinal temos mais do nosso recurso mais valioso: tempo. E o que vamos fazer com ele pode ser construtivo ou destrutivo. Responsabilidade social é dever de todos.

#fiqueemcasa #stayathome

No final do texto, Giuliana ainda deu boas dicas de apoio em meio a quarentena. Leia no post original, desde cursos gratuitos, atividades para crianças, dicas de home office, dentre outras.

* A Giuliana Preziosi é Sócia Diretora da Conexão Trabalho, consultoria especializada em investimento social e voluntariado empresarial e consultora parceira do V2V.

Algumas notícias aqui do V2V

Nossa live foi um sucesso!

Nessa última quarta feira (25/03), participei do webinar – O papel do Voluntariado em tempos de Coronavírus, que também contou com a participação da Giuliana Preziosi.

Falamos sobre novas necessidades de apoio e o poder da mobilização social contra o vírus, sobre como manter o apoio às instituições sociais em tempos de isolamento e como manter o Programa de Voluntariado ativo neste novo contexto. O resultado foi incrível e você pode conferir a gravação nesse link.

O Movimento É COM VOCÊ já decolou 🙂

Também já falamos aqui sobre o “É com você” e já estamos muito felizes com a repercussão!

Para quem ainda não conhece, é um movimento em que pessoas de todo o país podem divulgar, na rede sociomotiva, ideias e ações para vencer a pandemia; além de conhecer e contribuir com as iniciativas existentes.

O intuito é estimular o protagonismo de cada pessoa, incentivando a participação em um movimento conjunto, para que possamos reduzir a propagação do vírus, melhorar a qualidade de vida de quem está em isolamento e vencer a pandemia!

As empresas poderão compartilhar o link desse movimento, encorajando seus colaboradores a participar. E as organizações que já possuem uma plataforma V2V poderão integrar as ações do Movimento para que apareçam no seu próprio Portal de Voluntariado.

Clique aqui para saber como engajar seus colaboradores.

Estamos todos passando por um momento crítico, mas juntos, podemos passar por tudo isso de forma mais leve e cooperativa. 🙂

Até o próximo post!

——————————————————————————————————————–

(Visited 617 times, 1 visits today)
Avatar

Bruno Barcelos

-Quatorze anos de significativa experiência nas áreas de Sustentabilidade, Investimento Social Privado, e Voluntariado, com foco em planejamento, gestão, monitoramento, e avaliação de iniciativas privadas e públicas. Bem como experiência em gestão (estratégica – operacional) empresas e em ONGs e articulação entre parceiros dos setores diversos. Amplo experiência no desenvolvimento de assessorias, capacitações e palestras nos temas acima citados, adicionalmente às expertises em prospecção, atendimento, negociação, venda, e na criação/customização de soluções para empresas de grande, pequeno e médio porte nos temas correlatos.

More Posts - LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.